Logo - King Kenzo
.Home .O autor
_.Ideias _.Parceiros
__.Roteiros __.Contato
___.Postgens

O destino, a escolha e o guarda roupa


Aw yea! Pode pôr mais um na lista dos projetos finalizados, totalizando... mais um.
E o que seria melhor do que criticar o meu próprio projeto? ... um monte de coisas, mas vou com isso mesmo.

Prós
- O final ficou do jeito que eu queria. O que é uma belezinha, pois esse danado (~o último capítulo para ser mais exato) foi o meu principal motivador pra escrever esse trem.
- Cada capitulo tem pelo menos alguma coisinha interessante. Essa foi minha terceira tentativa de escrever esse projeto. Nas duas primeiras eu tentei escrever uma coisa só, como um filme, e a coisa não rendeu. Por isso tive medo de nessa tentativa a coisa ficar muito parada em algum capítulo (sem contar da minha inexperiência no gênero).
- Uma história boa se escreveu sozinha! Vou colocar um arquivo chamado Planejamento mk3 aqui só pra mostrar o quanto o meu "planejamento" não serviu pra nada, o que serviram pra algo foram as inúmeras vezes que travei enquanto escrevia, tentando "ouvir o que a história queria que eu fizesse por ela". Planejamento mk3 (contém spoilers do último capítulo)

Contras
- "Num era pra ser um romance?" ... bom... era hehehehehehe. O importante é que a coisa ficou boa... e que meu desafio pessoal continua T^T
- O último capítulo ficou curto em relação aos outros. E era pra ter ficado menor ainda, mas eu dei uma recheada bacana na linguiça com algo que ficou meio "do nada", mas que fez o que tinha que fazer... talvez o leitor nem perceba... fica como um bônus para quem leu esse post, poder pagar de esperto e espalhar o sabor do recheio.
- Não ficou tão realista quanto eu gostaria. Não entendo de amor, muito menos de histórias românticas, mas para o meu gosto cricri... acho que exagerei um pouco nos sentimentos de alguns personagens pra coisa funcionar... não chegaria a dizer que é surreal, mas admito que forcei um cadin hehehehehe

Com certeza tem mais prós e contras, mas 3 de cada está bom presse post. Foi uma jornada trabalhosa (nunca empaquei tanto num roteiro :P), mas o resultado final valeu a pena, é mais um projeto pronto pro portfólio e depois de tanto "romance" escrever algo de ação vai ser uma delícia >.< ... se o próximo roteiro que resolver escrever tiver ação :P

Novos capítulos:

Um destino, uma escolha:
Capítulo 4 de 6: Ethan e Charlotte.
Capítulo 5 de 6: Um destino.
Capítulo 6 de 6: Uma escolha.
Página da série: Um destino, uma escolha.

Nem tudo precisa ser Shakespeare


Mais um dia, mais uma frase que inventei para simplificar uma ideia... seguida de uma explicação da frase :P

"Nem tudo precisa ser Shakespeare", você tem permissão para se divertir é o que eu quero dizer... hehehehe
O que eu realmente quero dizer é que nem tudo precisa ser uma obra prima.
Sei que analisar desenrolar da trama, evolução dos personagens, essas frescuraiadas todas é um ponto importante na vida de um roteirista, mas escrever algo que você vai gostar vem sempre em primeiro lugar na minha opinião. Logo, ao ler/assistir algo, a primeira coisa que deve ser analisada é "você está gostando dessa joça?". Se a resposta for sim e ao analisar descobrir que não é Shakespeare, você já botou o que leu/assistiu na lista dos bons meninos... e agora? Vai deixar de gostar e admitir que estava errado? Nah, pra que? [insira a frase do dia aqui].

E se a resposta for não e ao analisar descobrir que é Shakespeare e/ou que faz sucesso... vai começar a escrever coisas que não vai gostar por causa disso? Espero que não... porque por mais que possa dar certo no final, sou asiático e me importo bastante com o inferno da minha honra.
Não vou ficar fazendo jogos com caras armados em um mundo pós apocalíptico só porque vende. Vou focar no gameplay, fazer gráficos bons o suficiente e... perai... era preu fazer piada da Marvel não da Sony... que coisa não.

Ps.: tem um projetinho "novo" (velho pra falar a verdade, só estou colocando ele aqui agora) que eu escrevi para passar o tempo. São tirinhas fazendo piadas com coisas que costumam acontecer em coisas que tem roteiro (séries, filmes, novelas, etc)

Novos capítulos:

Roteirizando
Roteiro: Roteirizando
Página da série: não tem, são só tirinhas que escrevi preu me descontrair. Tem segredo nenhum hehehehehe

Um destino, uma escolha
Capítulo 3: Maria e Olivia
Página da série: Um destino, uma escolha

Insira um tópico aqui.


Nenhum projeto novo, não preciso explicar nada. Finalmente posso voltar a falar do que me vier na telha... melhor arrumar um tema.

Páginas em branco são uó!
"Tudo precisa ter um motivo no seu roteiro" para manter a fluidez do danado. Nah, é mais preu não ter que lidar com a página em branco.
Então, ao invés de pensar "o que vai acontecer a seguir", o que é algo com possibilidades quase infinitas, primeiro eu penso "o que preciso que aconteça a seguir", limitando bastante as possibilidades, preenchendo a minha página e o meu coração.

Por isso, minha hashtag ficadica do dia é, tenha medo de páginas em branco. Isso vai te forçar a ser mais eficiente e botar a sua criatividade no lugar certo.
E não seja uma mocinha medrosa com medo de apagar tudo e voltar a página em branco... é só parar para pensar que aquela página em branco vai te assombrar por alguns dias no máximo e um roteiro ruim vai te perseguir pelo resto da vida, que nem os filmes da Marvel (aw yea, combo 3x).

Novos capítulos:

People's Mall
Capítulo 002: Regras foram feitas
Página da série: People's Mall

Um destino, uma escolha
Capítulo 2: Daniel e Maria
Página da série: Um destino, uma escolha

Um destino, uma escolha, três tentativas


Terceira tentativa de externizar o maldito romântico que existe dentro de mim... não ficou muito romântico o roteiro, mas essa foi a intenção inicial, então vou considerar um sucesso.

Três tentativas, isso é raro... geralmente desisto depois da primeira falha :P
Gosto dessa ideia, ela tem um potencial imenso, então resolvi enfrentar esse problema de novo. A solução dessa vez? Limitações! É romance demais aqui, então tenho que me limitar [piscadela] ... na verdade fiquei entediado no meio das duas primeiras tentativas e comecei a colocar piadinhas onde não devia... e vocês, me conhecem, não sou a Marvel para deixar isso passar (combo 2x posts seguidos). Nessa terceira tentativa eu resolvi dividir esse trem em capítulos e parece que deu certo (ainda não sei quantos serão). Digo, ainda é cedo pra dizer com certeza, mas dessa vez pelo menos tem um capítulo terminado que termina do nada e não um livro que não tem fim porque eu não terminei :P

Então prepare o foguete para pegar aquela Lua que brilha lá no céu depois de avisar ao alvo do seu romantismo que se ela pedir por favor você vai ser romântico e vamos ao texto, afinal rosas são vermelhas e violetas azuis, quem deu nomes as flores não entende de reflexão de luz.

Novo projeto antigo remasterizado:

Um destino, uma escolha. (Romance... mais ou menos)
"Ethan, chauffeur da Olivia, recebe um pacote do futuro e agora tem que escolher, seguir seu destino ou mudá-lo para salvar a mulher que ama."
Capítulo 1: Ethan e Olivia.
Siga a série: Um destino, uma escolha.

Não tenha medo de encher a lixeira


O roteiro não ficou bom... devo lançar mesmo assim? ... nah, não sou a Marvel, não presta, vai pro lixo.

Mais uma vantagem de poder escrever o que me dá na telha, sem prazos nem patrões... eu posso fazer merda sem medo de ser feliz.
Se isso me deixa contente? Claro que não... baita perda de tempo T^T , pelo menos não tem consequências.

Então por meio desta venho dizer que seja sincero consigo mesmo. Se achar que tá ruim, não vai ser um elogio que vai melhorar se inferno... bola pra frente... só não volte pros seus shonens, porque séries longas não são boas prum amador que quer ser notado e eu quero voltar pros meus shonens T^T


E para aprender com os meus erros (e me punir um cadin), vou colocar o roteiro em questão aqui (e só aqui) e falar onde acho que errei.
Nem nome dei presse trem
É um shonen inspirado por Basilisk (anime que recomendo). Não está revisado... o começo é na verdade um meio (~eu ia arrumar na revisão)... ainda tem umas anotações preu... e não precisa ler pra entender o resto desse post.

"Uma história boa se escreve sozinha", não é só uma coisa que repito pra me sentir melhor com minha preguiça de planejar detalhes, é um objetivo.
O erro que me fez desistir desse projeto foi florear a coisa porque não achei que estava bom o suficiente ao invés de vir com algo melhor que se escreveria sozinho.
Narração no começo... até que vai. É um jeito fácil de ambientar a coisa, passar uma informação que seria complicado de fazer naturalmente, um terceiro exemplo... resumindo, é um atalho bem útil, mas que se possível eu evitaria (~frescura minha). Isso não aconteceu aqui... joguei uma filosofia ali no começo porque não achei o começo bom por si só... chega no final o que faço? Jogo mais filosofia em uma narração... ლ(ಠ益ಠლ) "no que você tava pensando eu?"

Fora o fato de ter criado esse projeto logo após ter assistido Basilisk... nada contra o anime, só não gosto de criar tão influenciado por algo que assisti/li... me dá a sensação que copiei mesmo não tendo copiado.
"Uma vez só não vai dar em nada... vai lá djow, cria com inspiração" ... resultado? 15 malditos nomes de personagens pro saco, 2 infernos de nomes de reinos pro lixo... 17 coisas que odeio fazer (e que o povo iria reclamar mesmo assim... Tancard, Kiara e Dawn numa mesma região? ... até que não faz sentido mesmo :P) em um roteiro que não foi pra frente... ok chega de desabafar... isso já está me dando fome.

© King Kenzo - 2014. Todos os direitos reservados. Esse site não funciona direito no celular... foi mal :P Tecnologia do Blogger